Diocese de Guarulhos

SÃO PAULO - BRASIL

“O Senhor fez em mim maravilhas.” (Lc 1,49)

Categorias
Artigos Vocação e Seminário

Seguir a Jesus Cristo é uma graça!

Idealizada há exatos 15 anos, a Conferência Episcopal de Aparecida realizou um novo impulso pastoral em toda Igreja na América Latina e no Caribe. Desde a compreensão mais profunda de que somos discípulos e missionários até a configuração de uma comunidade eclesial que ultrapassa a vivência de uma pastoral de manutenção, Aparecida muito nos ensinou e ensina sobre o ser cristão em nossas ações pastorais ainda nos dias de hoje.

Se nos atentarmos, o Documento de Aparecida – a publicação em síntese das reflexões da Conferência –, no seu parágrafo 18, nos diz que, no respeito à vocação dos batizados, “conhecer a Jesus Cristo pela fé é nossa alegria; segui-lo é uma graça, e transmitir este tesouro aos demais é uma tarefa que o Senhor nos confiou ao nos chamar e nos escolher”. Nessa reflexão, podemos inferir que a alegria do cristão, daquele que é discípulo de Jesus, é anunciar e viver a Boa Nova.

Em uma sociedade de rápidos compartilhamentos, em que transmitimos e retransmitimos tantas informações, devemos perguntar como está o anúncio de Jesus Cristo na realidade em que estou inserido. Em consonância com Aparecida, a resposta a tal inquietação deve ser a de que, se todos somos chamados a sermos discípulos da verdade de Jesus, a alegria de ser cristão é uma consequência pelas profissões de fé e de caridade que prático própria da vocação a pertença a Cristo: seja no presencial ou no virtual, o nosso agir deve corresponder aos ensinamentos de Jesus e de sua Igreja.

Recordando, à exemplo, o tema do Viva a Vida 2022, “vocação é anunciar o amor”, e refletindo as inspirações de Aparecida, pode-se compreender que, uma vez respondido o chamado de Deus, os vocacionados são aqueles que vivem as mesmas qualidades do Senhor onde quer que estejam, seja ela as virtudes da misericórdia, da caridade, da fé, da humildade, da esperança ou das demais outras.

Dentro das incertezas que um novo ano possa apresentar, almejemos aqui o que é certo, respondendo o apelo de que, nos próximos meses, possamos viver a nossa vocação, anunciando o Amor com alegria àqueles que mais necessitam.

Feliz Ano Novo!

 

Sem. Edson Vitor

3º ano de Teologia

Categorias
Artigos Vocação e Seminário

2023: O terceiro Ano Vocacional no Brasil

É com grande alegria que do dia 20 de novembro de 2022 a 26 de novembro de 2023 se celebrará o terceiro Ano Vocacional da Igreja no Brasil. Tal iniciativa vide comemorar os 40 anos do primeiro ano temático dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país. O tema para esse Ano Vocacional é “Vocação: Graça e Missão” – com inspiração no Documento Final do Sínodo dos Bispos sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” – e o lema é “Corações ardentes, pés a caminho” (Lc 24,32-33).

O subsídio preparatório para a vivência do Ano Vocacional indica que “‘vocação’ é iniciativa de Deus, é mistério, é graça, é experiência de encontro com Jesus, é fascínio e alegria, é assombro, é sensibilidade ao apelo, é inconformidade, é resposta pessoal, é envolvimento comunitário, é missão, é tarefa, é serviço, é disposição para o sacrifício, é entrega da vida, é coragem e determinação, é esperança e convicção firme, é testemunho de fé”. De fato, o chamado de Deus envolve todos esses aspectos: é graça, pois plenifica o homem; e é missão, pois nos impulsiona a anunciar essa mesma benevolência.

Nesse sentido, torna-se pertinente o lema escolhido para o Ano Vocacional, pois recorda os discípulos de Emaús e, assimilando à vida do vocacionado, tem o seu coração ardente ao escutar a Palavra do Ressuscitado e os pés que se colocam a caminho para anunciar o encontro com o Cristo.

“Desejamos que o Ano Vocacional ajude cada pessoa a acolher o chamado de Jesus como graça e seja uma oportunidade para que mais e mais corações ardam e que os pés se ponham a caminho, em saída missionária”, nos aponta o subsídio. Que possamos viver bem esse ano dedicado às vocações na Igreja no Brasil.

Aproveitamos a oportunidade para convidá-los para a abertura do Ano Vocacional em nossa Diocese. Será no dia 20 de novembro às 11h na Catedral Nossa Senhora da Conceição. Participe conosco desse importante momento!

 

Sem. Edson Vitor – 3º ano de teologia

Categorias
Artigos Vocação e Seminário

Vocação e Seminário

“Que alegria quando ouvi que me disseram: ‘Vamos à Casa do Senhor!’” (Sl 121/122,1).

Aproveitamos o espaço aqui disponibilizado para um grande convite a todos da Diocese: é de grande alegria para nós, do Seminário Imaculada Conceição, a presença dos fiéis em nossa Casa de Formação para a participação da Santa Missa!

Todas as quintas-feiras às 19h30 o Seminário abre as suas portas para receber os fiéis das paróquias para celebrarmos juntos o Santo Sacrifício de Cristo. “A Eucaristia, presença salvífica de Jesus na comunidade dos fiéis e seu alimento espiritual, é o que de mais precioso pode ter a Igreja no seu caminho ao longo da história” expressa São João Paulo II na Carta Encíclica Ecclesia de Eucharistia. De fato, não pode existir uma vida espiritual sem a participação na Eucaristia – é ela que motiva e impulsiona a comunidade na vida da missão e da santidade.

O Papa Francisco, recentemente na Carta Apostólica Desiderio desideravi, relembra que “não poderíamos ter outra possibilidade de um verdadeiro encontro com Jesus senão na comunidade que celebra”. Por isso, reiteramos o convite do Seminário: venha participar de nossas Santas Missas às quintas-feiras às 19h30 – se chegar mais cedo, às 18h30, temos Adoração ao Santíssimo Sacramento. Aproveite venha também no primeiro sábado de cada mês, às 9h, para a Santa Missa dos Amigos do Seminário. É uma alegria termos a sua presença conosco na Casa do Senhor no Coração da Diocese.

 

Sem. Edson Vitor – 3º ano de Teologia

Categorias
Artigos Vocação e Seminário

A importância da Palavra de Deus na Vocação

Setembro comumente celebra-se na Igreja no Brasil o mês da Bíblia. A Exortação Apostólica Pastores Dabo Vobis, de São João Paulo II, sobre a formação dos sacerdotes, compreende que na formação intelectual ao ministério presbiteral, o candidato deve realizar uma reflexão amadurecida sobre a fé, condicionada a duas vertentes fundadas na contemplação da Sagrada Escritura: a primeira é a do estudo da Palavra de Deus, vivida e celebrada pela Tradição da Igreja, com a autoridade do seu Magistério. Com o aprofundado estudo, espere-se um contato e uma intimidade do seminarista com as Escrituras, a fim de que ela seja “a alma de toda a teologia” – conforme nos aponta os padres conciliares na Optatam totius.

A saber, o contato com as Sacras Páginas não oriunda somente de uma leitura espiritual, crítica ou tanto histórica da passagem selecionada, mas dispõe-se também das técnicas de exegese e de hermenêutica, que auxiliam na compreensão do texto – além do estudo dos Padres da Igreja e da Liturgia, da História da Igreja e da doutrina do Magistério que contribuem para a compreensão e fundamentação dos trechos bíblicos.

A segunda vertente é a do homem como um interlocutor de Deus pelas páginas da Escritura. Compreende-se que cada pessoa é chamada pelo Senhor a crer, experimentar e a comunicar aos demais a Verdade Revelada, tornando-se colaborador do anúncio da Salvação. Com efeito, a Sagrada Escritura é a transmissão da Boa Notícia dada pelo Senhor, da qual deve ser impressa em páginas e inscrita em cada coração humano, e que o seminarista é convocado a amar, refletir e proclamar.

Deveras, o candidato ao sacerdócio, adquirindo uma compreensão mais profunda da Palavra de Deus, contida na Sagrada Escritura, transmitida fielmente pela Tradição viva da Igreja sob a orientação do Magistério, procura vivenciar e transmitir o ensinamento da Revelação diante das solicitações do mundo atual, conferindo a convergência entre a razão – alcançada pelos instrumentais filosóficos e teológicos – e da espiritualidade – dada a intimidade e aprofundamento produzidos pela leitura e oração da Bíblia. Assim, a Palavra de Deus torna-se fonte de espiritualidade e da vocação de cada cristão – e, em especial, dos presbíteros.

 

Sem. Edson Vitor – 3º ano de Teologia