Diocese de Guarulhos

SÃO PAULO - BRASIL

“O Senhor fez em mim maravilhas.” (Lc 1,49)

Liturgia nos Ritos da Iniciação Cristã (Parte 4)

No caminho da Iniciação Cristã, as celebrações litúrgicas tem a função de tornar sensível o essencial da fé, por sinais e símbolos, para que os catequizandos (crianças, jovens e adultos) continuem a vivência cristã na comunidade. Ao dizer “caminho da Iniciação Cristã”, nos referimos não só aos catequistas e catequizandos, mas a toda comunidade (equipes de liturgia, agentes de pastorais, as pessoas que participam da missa), como uma família que acolhe novos membros e lhes mostra suas riquezas.

Nossa diocese fez passos muito importantes para concretizar a Iniciação Cristã. Em nosso site https://diocesedeguarulhos.com.br/catequese/catequese-criancas/ estão publicadas as várias celebrações necessárias para este caminho. Comentamos hoje duas celebrações da Iniciação Cristã de crianças, a Celebração da Luz na 2ª etapa, e a Celebração do Pão na 3ª etapa. São celebrações muito simples, a partir dos símbolos usados na missa. As celebrações prevêem a participação das crianças, seus pais e mães, catequistas e pessoas da comunidade. Será muito útil ler o roteiro destas celebrações, para compreender melhor a proposta.

Os símbolos são apresentados na sua simplicidade: pão que alimenta, luz que ilumina. A partir disso, se acrescentam os significados da fé: a presença do Cristo como pão que dá vida e como luz que dissipa as trevas. Avançamos para o significado da conversão: pedimos perdão pelo egoísmo, pela falta da partilha do pão, e por tantas situações que escondem a verdade do Cristo Luz. E os símbolos são tocados por todos: recebemos um pedaço de pão para comer, recebemos uma vela para acender. Com cantos e orações, nos dirigimos a Deus, que se faz presente por sinais tão simples e cotidianos. As celebrações se concluem com o Pai Nosso, uma oração e a bênção final.

Vivenciar estas celebrações faz toda a diferença. As catequistas que realizaram estas celebrações comentaram que preparar e participar dessas celebrações tem sido um aprendizado muito grande. A catequese vivenciada antes era totalmente diferente, não haviam momentos celebrativos, eram somente discursos sobre o Antigo e o Novo Testamento. E ensinavam que “não se podia mastigar a hóstia consagrada, pois era o Corpo de Cristo”. Mas hoje, através da celebração do pão, entenderam que Jesus se fez pão para ser mastigado, para que a vida de Cristo se integre na nossa vida como o pão digerido. Quem participa, sai encantado, renovado com cada celebração. As crianças e familiares aprendem, mas as catequistas também, estão aprendendo juntos.

Por isso a Assembleia Diocesana apontou como prioridade “Assumir o caminho da Iniciação Cristã, de inspiração catecumenal, com a necessária reformulação da estrutura paroquial, catequética e litúrgica” para vivermos e revivermos este caminho da Iniciação com as pessoas que estão chegando para a comunidade, para aprendermos com elas o que não vivenciamos na catequese de antigamente. Não basta fazer este caminho “de novo”, é preciso fazê-lo “de um modo novo”.

 

Pe Jair CostaComissão Diocesana de Liturgia

OUTRAS NOTÍCIAS