Diocese de Guarulhos

SÃO PAULO - BRASIL

“O Senhor fez em mim maravilhas.” (Lc 1,49)

Pesquisar

44ª Assembleia das Igrejas Particulares – CNBB – Regional Sul 1

No período de 20 a 22 de outubro, ocorreu a 44ª Assembleia das Igrejas Particulares, CNBB, Regional Sul 1, em Itaici. O evento contou com a presença de representantes das Dioceses, incluindo Bispos, Padres Coordenadores de Pastoral, Diáconos e Leigos, além de representantes de várias Pastorais e organismos do Regional Sul 1, que engloba todo o Estado de São Paulo.

A Diocese de Guarulhos foi representada pelo Bispo Dom Edmilson Amador Caetano, pelo Padre Marcelo Dias (Coordenador Diocesano de Pastoral), o Padre Frizzo da comissão diocesana em Defesa da Vida e o Diácono Ricardo Valério, além de mais três leigos da pastroal da Juventude, Familiar e Pessoa Idosa.

O tema central da Assembleia foi “Igreja em saída: quais periferias reclamam nossas respostas e quais respostas daremos às periferias?”. O Pe. Carlos Alberto Contieri, SJ, foi responsável pela assessoria do evento. Durante a Assembleia, foram realizadas diversas atividades, como grupos de discussão, momentos de espiritualidade utilizando a Lectio Divina, entre outras.

Confira os pontos principais pontos de cada dia da Assembleia:

ESTAR JUNTOS E CONSTRUIR PROCESSOS

Organizada pelo Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a 44ª AIP teve início com uma celebração que reuniu os participantes na capela central do Mosteiro e, após, em procissão, seguiram até o auditório onde ocorrerão as sessões do tema central.

“Momento rico em nossa caminhada eclesial: que possamos aproveitar bem a nossa Assembleia que nos ajudará a cumprir a ação evangelizadora em nossas arquidioceses e dioceses”, comentou o arcebispo de Ribeirão Preto e vice-presidente do Regional Sul 1, Dom Moacir Silva.

Durante a sessão de abertura, conduzida pelo arcebispo de Sorocaba e presidente do Regional, Dom Júlio Endi Akamine, um vídeo institucional mostrou a realidade eclesial, social e econômica do Estado de São Paulo para favorecer o movimento de saída da Igreja, proposta central da AIP. Em seguida, o bispo auxiliar de São Paulo e secretário da entidade, Dom Carlos Silva, ressaltou que o método sinodal, aplicado na dinâmica da AIP, além de caminhar juntos, enquanto Igreja, quer ajudar os inscritos a “estarem juntos e construir processos”.

ESCUTAR O SENHOR

Uma missa, que rendeu graças aos bispos jubilares, deu início às atividades da AIP na manhã do dia 21. A celebração foi presidida pelo bispo emérito de Jundiaí, Dom Vicente Costa que, no mês passado, comemorou 25 anos de ordenação episcopal.

Durante a manhã, os participantes da AIP seguem com a assessoria do tema central e, em seguida, serão divididos pelas sub-regiões pastorais do Regional Sul 1, a saber, Aparecida, Botucatu, Campinas, Ribeirão Preto I e II, São Paulo e Sorocaba, para uma dinâmica de “Escutar o Senhor” por meio da leitura orante da Palavra de Deus.

SINERGIA PASTORAL

Repercutindo a reflexão realizada pelo Pe. Carlos Alberto Contiere durante a tarde, Dom Júlio ressaltou a necessidade da
sinergia nas atividades pastorais, de forma que as energias empregadas na evangelização tenham melhor resultado e colaborem para a
edificação do Reino: “O Pe. Carlos nos chamou a atenção, hoje a tarde, para um aspecto que não devemos ignorar: a sinergia. Fazemos muito trabalho, mas será que esse trabalho é articulado, é feito em comunhão com a Igreja, é realizado em colaboração com todos?”

Dom Julio motivou os bispos presidentes das Comissões e suas equipes a encararem suas respectivas atividades e desafios como uma maneira que, trabalhando juntos, alcancem a sinergia necessária: “Essa organização de nove comissões episcopais é uma possibilidade de promover a sinergia do nosso trabalho pastoral em nosso Regional.

Esta colaboração, esta comunhão no trabalho, possibilita também que possamos nos beneficiar de todo o trabalho que é realizado aqui no nosso Regional, de tal modo que o trabalho de um vem em benefício de todos”.

30 ANOS DE MISSÃO

A contextualização histórica da ação missionária do Regional Sul 1, especialmente no Continente Africano e na Amazônia, foi realizada pelo bispo diocesano de Mogi das Cruzes, Dom Pedro Luiz Stringhini. O religioso recordou o início das ações, na região amazônica, em 1994, a partir da atuação de Dom Eduardo Koaik. Hoje, quase 30 anos depois, quatro padres seguem em missão. A fala de Dom Stringhini foi permeada pelos testemunhos dos presbíteros enviados para aquela região.

CAMPANHAS

Abrindo a apresentação das Campanhas, Dom Júlio Endi Akamine, arcebispo de Sorocaba e presidente do Regional Sul 1, enfatizou a necessidade de fortalecer as Campanhas, de modo especial, a Campanha da Evangelização, pois é aquela que permite sustentar as atividades das Comissões Episcopais: “Ontem tivemos a apresentação das novas equipes das Comissões Episcopais, que são sustentadas por esses recursos, por esta única campanha, que é a Campanha da Evangelização. Em nosso Regional, a partilha dos recursos é um pouco diferente, conforme já foi explicado, tivemos a decisão de não tirar nenhum centavo do gesto concreto da Campanha da Fraternidade, destinado integralmente para os projetos sociais, de ação socio-transformadora”.

Ficou definido que a Juventude será a referência das nossas ações para o próximo ano sendo necessário o esforço de todos para aprimorar o trabalho relacionado a esse tema nas diferentes realidades.

Confira as fotos da Assembleia:

44ª Assembleia das Igrejas Particulares - CNBB Sul 1

NOTÍCIAS E ARTIGOS

Encontro Diocesano das CEBs

Aconteceu no último dia 25 de maio no Centro Diocesano de Pastoral (CDP), o Encontro Diocesano das CEBs. O encontro contou com coordenadores de Grupos