Diocese de Guarulhos

SÃO PAULO - BRASIL

“O Senhor fez em mim maravilhas.” (Lc 1,49)

Qual o Sentido da Vida?

Por que o Suicídio entre Jovens está aumentando no Brasil?

“Minha vida não tem muito sentido, sinto que não faço nada certo, fico a maior parte do tempo fechado dentro do meu quarto e não tenho amigos. Às vezes sinto que é melhor se eu não existisse; não sei se vale a pena continuar vivendo assim.” O relato acima é imaginário, mas certamente representa o sentimento real de muitos jovens que sofrem de Depressão e estão no grupo de risco daqueles que podem cometer suicídio. Desde 2015 a campanha Setembro amarelo se dedica a conscientizar as pessoas através de debates e eventos sobre esse importante tema.

Segundo a OMS, o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens com idade de 15 a 29 anos. De maneira geral, a ideia de deixar de existir está associada ao desenvolvimento de estratégias para lidar com problemas e é comum num jovem em formação, mas o perigo começa quando se torna uma ideia compulsiva e o indivíduo vê nessa via, sua única saída. Nesse caso, estamos diante de um sério problema que, se não for devidamente tratado, pode gerar consequências trágicas. Infelizmente, no Brasil houve um aumento de casos, de acordo com pesquisa realizada pela Unifesp, publicada em 2019.

A Psicologia, nas suas diversas abordagens, pode ajudar as pessoas a superarem esse quadro. Normalmente é o pensamento que precisa ser tratado. Muitas vezes o pensamento, apresenta distorções cognitivas que geram sentimentos negativos, por exemplo: “Minha vida não vale a pena porque não consigo me relacionar com ninguém. ” O relacionamento social e afetivo é uma das competências humanas, mas não pode representar o sentido da vida. A Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) é uma abordagem que pode promover uma melhora na relação do indivíduo consigo mesmo, através da análise do pensamento.

A causa do sofrimento psicológico está ligada à falta de sentido. De onde vim? Para onde vou? Para que estou vivendo? – são perguntas que todos fazemos; o vazio existencial produz pensamentos autodestrutivos e precisa ser preenchido com motivações verdadeiras. Mas o melhor conselho é: seja paciente consigo mesmo, considere os pensamentos como eventos mentais, não como realidade. Evite ficar ruminando sobre acontecimentos do passado; viva apenas o momento presente. Ao invés de esperar que a vida tenha sentido, procure dar sentido à vida fazendo algo de útil não só para você, mas para toda a comunidade. A vida é dom de Deus e precisa ser honrada.

 

Romildo R.Almeida – Psicólogo clínico

OUTRAS NOTÍCIAS