O NOSSO SIM, PARA VIVER O AGORA DE DEUS

A Jornada Mundial da Juventude na Cidade do Panamá foi um encontro com jovens de todo o mundo juntamente com o Papa Francisco, em um ambiente bem festivo, religioso e cultural, que mostrou o dinamismo da Igreja e de seu testemunho da atualidade da mensagem de Jesus. Apresentou uma linda mensagem de como servir à Deus através do nosso SIM. A JMJ “É muito mais do que um acontecimento. É um tempo de profunda renovação espiritual, de cujos frutos se beneficia toda a sociedade” (Bento XVI). Trata-se de um meio extraordinário de evangelização para fortalecer a pastoral juvenil.

Nessa JMJ, pude refletir nos momentos da JMJ que a Salvação que Deus nos permite é que construamos uma história de amor. Deus nos convida para uma vida que dê frutos. O cristianismo não é um conjunto de verdades que temos de crer, leis que temos que cumprir ou permissões. O cristianismo é uma pessoa que me amou tanto, que clama e pede o nosso amor. O Cristianismo é Cristo. Devemos amar com o mesmo amor que Cristo nos amou. Caminhar com Jesus será sempre uma graça, uma certeza cheia de esperança no caminho da Cruz. Jesus vem ao nosso encontro com amor. O amor do Senhor é um amor de todo o dia: discreto, respeitoso, amor de liberdade para a liberdade, um amor que cura e que nos levanta. Não tenhamos medo de amar, desse amor que é concreto, cheio de ternura e serviço. Nesse amor que se gasta a vida.  Cada vez que realizamos algo pelo bem do nosso próximo, Jesus nos devolve cem vezes mais, Ele retribui em generosidade. Nada pode superar o amor do Senhor. Maria nos ensina a dizer “SIM”, a dar vida ao sonho de Deus. Um “SIM” que nos leve a novos horizontes a novos caminhos que jamais tivéssemos pensado. Que estando na frente de Jesus cara a cara nos animemos para dar o nosso “SIM” ao Senhor, para que renovemos o fogo de Seu amor, e que possamos abraçar a vida mesmo com todas as nossas fragilidades, com toda a nossa pequenez e também com toda a Sua grandeza e formosura. 

O Papa Francisco, na homília na missa de envio do dia vinte e sete de janeiro, nos ensinou que o nosso sim ao  chamado de Deus, deve ser hoje: “E também a vós, queridos jovens, pode acontecer o mesmo, sempre que pensais que a vossa missão, a vossa vocação e até a vossa vida é uma promessa mas que vale só para o futuro, nada tem a ver com o presente. Como se ser jovem fosse sinónimo de «sala de espera» para quem aguarda que chegue o seu turno. E, enquanto este não chega, inventam para vós ou vós próprios inventais um futuro higienicamente bem embalado e sem consequências, bem construído e garantido com tudo «bem assegurado». Não queremos oferecer-vos um futuro de laboratório! É a «ficção» da alegria, não a alegria do dia de hoje, do concreto, do amor. E assim, com esta «ficção» da alegria, vos «tranquilizamos», vos adormentamos para não fazerdes barulho, para não estorvardes demasiado, não colocardes interrogativos a vós mesmos e a nós, para não vos pordes em discussão a vós próprios e a nós; e «entretanto» os vossos sonhos perdem altitude, tornam-se rasteiros, começam a adormentar-se e ficam «ilusões» pequenas e tristes (cf. Francisco, Homilia do Domingo de Ramos, 25/03/2018), só porque consideramos ou considerais que o vosso agora ainda não chegou; que sois demasiado jovens para vos envolverdes no sonho e construção do amanhã. E, assim, continuamos a adiar-vos… E sabeis uma coisa? Muitos jovens gostam disso. Por favor, ajudemo-los para que não gostem, que reajam, que queiram viver o «agora» de Deus.”  

Que não tenhamos medo de dizer a Jesus. que também queremos fazer parte da sua história de amor pelo mundo hoje. O “SIM” de Maria sempre deve nos chamar a atenção, ela não somente creu em Deus e em Suas promessas, disse “SIM” pois sabia que tinha uma missão. E cada um de nós também temos uma missão e devemos nos animar e dizer o nosso “SIM” em nossa missão assim como fez Maria: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo Tua palavra.” 

Nessa Jornada pude experimentar muito do amor de Deus em minha vida. Foi uma experiência de grande fé, junto a juventude e todo os irmãos em Cristo. Eles muito me ajudaram com seus testemunhos de vida e encorajamento para dizer SIM à Deus como Maria nos ensina. Tanto os Dias nas Dioceses, os dias que antecederam os dias da Jornada, assim também como na Jornada, foram dias abençoados pela graça de Deus. 

Ailton Correia

Seminarista Diocesano 2º ano de filosofia

Viajem JMJ 2019

Compartilhe:
Facebook
TWITTER
YOUTUBE
Instagram

Comments are closed.