Festa da Carpição no Santuário de Nossa Senhora do Bonsucesso

Realizada no dia 3 de agosto, no Santuário de Nossa Senhora do Bonsucesso, a Festa da Carpição, reuniu devotos não apenas do município de Guarulhos, mas também de cidades vizinhas, resgatando assim, uma tradição de 274 anos.

Tendo início com a tradicional procissão e plantio do mastro de Nossa Senhora do Bonsucesso, Pe. Antônio Carlos Frizzo, atual vigário da Paróquia Santa Cruz e Nossa Senhora Aparecida – Jd. Presidente Dutra, presidiu a Santa Missa, que antecede ao rito de Bênção da terra. Durante sua homilia, Pe. Frizzo ressalta que a Festa da Carpição é momento para celebrarmos a vida e o sustento dado por Deus. “O tema central desta festa é a terra, e não podemos falar da terra, sem lembrarmos que o Papa Francisco fala conosco sobre este tema em sua carta sobre o cuidado da casa comum (meio ambiente). Temos que cuidar desta casa comum”, ressalta o padre.

Nesta analogia entre o centro da festividade da Carpição e o tema da carta encíclica escrita pelo Papa Francisco, “Laudato Si”, que significa, “Louvado Sejas”, Pe. Frizzo motiva os fiéis presentes a pesquisarem a carta, e explica que a nossa casa comum, é a irmã com quem partilhamos a nossa existência e, por isso, é preciso cuidar também das pessoas, uma vez que, o cuidado com o meio ambiente inclui o cuidado com o próximo.

O mastro com a imagem de Nossa Senhora do Bonsucesso, que é decorado com fitas e tecidos coloridos, e abençoado no sábado que antecede à Festa da Carpição durante a Noite das Artes, traz consigo durante a festa, inúmeros pedidos dos fiéis devotos, dando assim, sentido à fé do povo que ao longo de mais de 200 anos permanece fiel à devoção e aos festejos em louvor à padroeira. Durante a Festa da Carpição, antes da primeira Missa e Benção da terra, o mastro é solenemente conduzido por seus capitães e pelo povo que se faz presente, e em seguida é plantado próximo ao tanque de terra que logo após a missa é abençoado, e ali o mesmo permanece em frente ao Santuário de Nossa Senhora do Bonsucesso, durante todo o ano, até o momento de sua retirada que se dá sempre em julho do ano subsequente. Após sua retirada, ele serve como lenha para o Fogo Santo, na Vigília Pascal também do próximo ano.

Após a Benção da terra, que marca o tradicional Festejo da Carpição, os fieis devotos recolhem a terra, levando-a para suas casas e outros ainda, graças à fé que os move, depositam pequenas porções dessa mesma terra, em lenços de tecido colocando-a sobre alguma parte do corpo que se encontra enfermo, e posteriormente para completar seu percurso de fé, seguem a pé até a histórica Capela de São Benedito onde por fim, depositam a terra que retiraram do tanque onde a mesma foi abençoada.

As informações são de Luciana da Silva, da Pascom do Santuário Nossa Senhora do Bonsucesso.

Compartilhe:
Facebook
TWITTER
YOUTUBE
Instagram

Comments are closed.