terça-feira , 21 outubro 2014

Celebrar a Páscoa é mudar de vida

mudar de vida

Caríssimos Presbíteros e Povo de Deus,

A PÁSCOA!
ESTE É O DIA QUE O SENHOR FEZ PARA NÓS;
ALEGREMO-NOS E NELE EXULTEMOS!
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!

“Se comemorarmos a Páscoa do Senhor
ouvindo sua palavra e celebrando seus mistérios,
podemos ter a firme esperança de participar do seu triunfo sobre a morte e de sua vida em Deus”.

O Tríduo Pascal começa com a missa da Ceia do Senhor e termina na tarde da Páscoa com as vésperas solenes. No Tríduo Pascal não são permitidas outras celebrações, tal a importância do que celebramos, tanto para a vida da Igreja, como para a nossa vida pessoal.

5ª. FEIRA SANTA: Celebrarmos a instituição da eucaristia da Nova e Eterna Aliança, como rito memorial (mais do que lembrança do acontecimento, é a repetição do fato aqui e agora) da nova aliança, a instituição do sacerdócio ministerial e o serviço fraterno da caridade, simbolizado e prefigurado no lava pés: o amor do Pai em Cristo, o amor, em Cristo, de todos os que crêem.

6ª. FEIRA SANTA: Ao celebrarmos o Mistério da Cruz nos seus dois aspectos: o sofrimento que prepara a alegria da Páscoa e a humilhação de Jesus da qual brota a sua glorificação. Olhemos para Cristo trespassado na Cruz. Aceitemos o seu Amor. Olhemos para a Cruz e vejamos correr o “sangue e a água” que simbolizam o Batismo e a Eucaristia, graças nas quais somos introduzidos abraçando o amor trinitário.

VIGÍLIA PASCAL: Esta noite santa, a noite mais brilhante que o dia, noite em que o Senhor Jesus Cristo passou da morte para a vida, a Igreja convida os seus filhos dispersos por toda a terra a se reunirem em vigília e oração. A Festa da Páscoa com o fogo novo, dissipa em nós as trevas do coração e da mente e acende em cada participante o desejo do céu, que começa aqui e agora através na vivência do amor e da unidade.

A Páscoa celebrada frutuosamente transforma a vida de todos: ministros ordenados e fiéis. Uma das condições fundamentais para celebrar a Páscoa é reconhecer todas as nossas escravidões todas as nossas e colocá-las diante de Deus que veio nos libertar de tudo o que nos oprime e do qual não somos capazes de nos salvar sozinhos.

Tomemos conhecimento através das palavras de Melitão, bispo de Sardes, séc. II: “O Senhor, sendo Deus, fez-se homem e sofreu por aquele que sofria; foi encarcerado em lugar do prisioneiro. Condenado em vez do criminoso e sepultado em vez do que jazia no sepulcro; ressuscitou dentre os mortos e clamou com voz poderosa: “Quem me condena? Que de mim se aproxime (Is 50,8). Eu libertei o condenado, dei vida ao morto, ressuscitei o que estava sepultado. Quem pode me contradizer? Eu sou Cristo, diz Ele, que destruí a morte, triunfei do inimigo, calquei aos pés o inferno, prendi o violento e arrebatei o homem para as alturas dos céus. Eu, diz Ele, sou Cristo. Vinde, pois todas as nações da terra oprimidas pelo pecado e recebei o perdão, o cordeiro por vós imolado, a água que purifica, a vossa vida, a vossa ressurreição, a vossa luz, a vossa salvação, o vosso rei. Eu vos conduzirei para as alturas, vos ressuscitarei e vos mostrarei o Pai que está nos céus; eu vos levantarei com a minha mão direita”.

Esta quaresma para mim está sendo um tempo especial de sofrimento e ao mesmo tempo de conversão, pois fui surpreendido pela descoberta de um câncer no intestino, que operado, me fez passar por inúmeras intercorrências que em alguns momentos me fez correr risco de morte.

Foram 40 dias de UTI e durante estes dias muita oração e entrega a Deus e como resposta do Senhor, o poupar a minha vida para que eu possa servir a Igreja por mais algum tempo.

Foram muitíssimas as pessoas e em muitos lugares que me acudiram com a oração e Deus atendeu as nossas preces. Coloco diante da misericórdia divina todas as pessoas que rezaram e continuam rezando por mim. Deus é bom!

Rezemos também neste tempo pela eleição do novo Papa, para que os Cardeais escolham segundo a Vontade do Espírito Santo.

Bendigamos A Deus pela missão e vida do Papa Emérito Bento XVI.

Celebrar a Páscoa é mudar de vida:

- Chama a uma conversão de coração, e não a uma adoração da boca para fora;
- Chama a lermos os “sinais dos tempos”, ou seja, aquilo que acontece em nossa realidade, sobretudo com os mais pobres;
- Chama a vivermos na liberdade de filhos e filhas de Deus, sem apego a formalismos que impedem a vida;
- Chama a fazermos a sua vontade, para que não sejamos escravos dos “mandamentos dos homens” e da dominação dos poderes do mundo.

FELIZ E SANTA PÁSCOA PARA TODOS!

+ Joaquim Justino Carreira
Bispo Diocesano de Guarulhos

2 comentários

  1. Vanda Januária da Costa Vital

    Amado Pastor Dom Joaquim são muitos Cristãos que amam o Senhor e o colocaram em oração e eu faço parte desse rebanho que rezei e rezo por sua total recuperação e Jesus foi e será o Médico dos Médicos em sua saúde até a cura total por intercessão de Nossa Senhora, eu Creio!!! Feliz e Santa Páscoa para o Senhor também!! A sua Benção!

  2. Caro Dom Joaquim,
    Sempre nosso Pastor e guia que passou pelo Consolata deixando ricas lembraças…Sempre muito lembrado em nossas orações e rogando pela preciosa saúde. Feliz e Santa Páscoa!
    Ir. Cecilia Beltrame

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>