Festa Regulamentar da Imaculada Conceição da Sociedade de São Vicente de Paulo – Apresentação de novos membros

O dia 8 de dezembro é festivo para os membros da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). Esta é uma das três datas que, anualmente, são comemoradas as Festas Regulamentares da entidade. No Dia da Imaculada Conceição de Nossa Senhora que é a protetora dos vicentinos, no domingo mais próximo que foi dia 10 de dezembro, os vicentinos de Guarulhos, em parceria com os Conselhos Particulares e suas Conferências  promoveram uma reunião festiva com o tradicional lanche vicentino, com a celebração da Santa Missa presidida pelo Assessor Espiritual do Conselho Central de Guarulhos Padre José Alexandre e concelebrada pelos Padres Mizael Donizetti Poggioli Assessor Espiritual do Conselho Metropolitano de São Paulo e  Pedro Nacélio Pároco da Paróquia de Santa Rosa de Lima. De acordo com a Regra da SSVP, durante a Festa da Imaculada Conceição, os novos confrades e consocias – que já foram proclamados nas respectivas Conferências – foram apresentados após a missa e prestaram o compromisso vicentino junto a toda comunidade reunida. “Neste domingo celebraremos a vida e obra de São Vicente de Paulo, um santo que como ninguém soube viver o dom da caridade. Nascido na França em 1581 viveu os tempos conturbados das guerras e das revoluções e neste período foi incansável no acolhimento das crianças abandonadas, prostitutas e pobres da época” A Imaculada Conceição é segundo o dogma católico, a concepção da Virgem Maria sem mancha (“mácula” em latim) do pecado original. O dogma diz que, desde o primeiro instante de sua existência, a Virgem Maria foi preservada por Deus, da falta de graça santificante que aflige a humanidade, porque ela estava cheia de graça divina. Também professa que a Virgem Maria viveu uma vida completamente livre de pecado. A festa da Imaculada Conceição, comemorada em 8 de dezembro, foi definida como uma festa universal em 1476 pelo Papa Sisto IV. A Imaculada Conceição foi solenemente definida como dogma pelo Papa Pio IX em sua bula Ineffabilis Deus em 8 de Dezembro de 1854. A Igreja Católica considera que o dogma é apoiado pela Bíblia (por exemplo, Maria sendo cumprimentada pelo Anjo Gabriel como “cheia de graça”), bem como pelos escritos dos Padres da Igreja, como Irineu de Lyon e Ambrósio de Milão. Uma vez que Jesus tornou-se encarnado no ventre da Virgem Maria, era necessário que ela estivesse completamente livre de pecado para poder gerar seu Filho. Tudo muito bonito, organizado com muito carinho pela Conferência de Santa Rosa de Lima.  Estes com certeza foram momentos para que ainda mais os vicentinos pudessem renovar suas forças pela inspiração na obra de São Vicente de Paulo. que fieis à missão que nos foi confiada por Deus, prossigamos ajudando e socorrendo Jesus nos pobres. Venha participar conosco! Procure uma Conferência Vicentina mais próxima e conheça nosso trabalho, fazendo parte dessa rede de caridade que com certeza é uma maneira de amar a Deus na pessoa do Pobre.

Cs. Valéria – DECOM

Comments are closed.